Marca Produções

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

PHS QUER VEREADORES EM SINTONIA COM O PARTIDO
Valdeci dos Santos Junior, presidente do PHS local não quer saber de posições isoladas de seus eleitos. O acordo segundo informações é de que ha entre si um entendimento conjunto e ninguém ouse quebrar essa regra dentro do PHS. 
O partido saiu fortalecido com dois eleitos: Moisés Duarte e Juninho do velame. E cada um deve obediência a sigla. Os eleitos vem sendo assediado pela presidência da casa e que nesse jogo o PHS não pode e nem deve ficar de fora das negociatas. 
Para um bom entendedor uma palavra só basta. Ou seja, o mandato é do partido por isso precisa ser ouvido. A situação mais dependente é a do jovem Juninho que estava longe de ser eleito se não fosse a investida de Luciano testinha que mesmo desistindo de ser candidato quis mostrar sua pujança apostando no vereador. 
A corrida pelo controle da casa do povo passa pela maioria e as duas principais forças estão empates, cada um elegeu cinco edis. E nesse meio decisório cabe ao debutante e solitário democrata decidir o peso da mudança. Nielinton é o fiel da balança. Vamos ver o que vai dar .

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Mandela, no Brasil de Joaquim Barbosa, estaria preso e a mídia satanizando-o

L eonardo Attuch, afirmou em artigo que: Da vida de Nelson Mandela muito se sabe sobre dois períodos marcantes de sua trajetória: os 27 anos de prisão na Robben Island, onde ficou confinado num cárcere de quatro metros quadrados, entre 1964 e 1990, e o governo marcado pela conciliação com os brancos, entre 1994 e 1999. Menos conhecida, no entanto, é a sua atividade política anterior à eleição histórica, que levou o primeiro negro ao poder na África do Sul. Entre a prisão e o poder, Mandela foi também um líder político pragmático, que jamais se desviou de seus fins. E que buscou os meios necessários para atingi-los. Um dos principais aliados, leia-se doador de recursos, foi o príncipe Bandar, da Arábia Saudita. Outro, o ex-ditador líbio Muamar Kadafi. Graças a eles, Mandela teve condições de organizar seu partido, o Congresso Nacional Africano, e, assim, chegar ao comando de sua nação, onde a maioria do povo era segregada e oprimida de forma infame pelos colonizadores ingleses. Em 1964, antes de ser condenado à prisão perpétua por “terrorismo”, Mandela falou sobre seu sonho. “Durante a minha vida, dediquei-me a esta luta do povo africano. Lutei contra a dominação branca, lutei contra a dominação negra. Acalentei o sonho de uma sociedade livre e democrática na qual as pessoas vivam juntas em harmonia e com oportunidades iguais. É um ideal para o qual espero viver e realizar. Mas, se for preciso, é um ideal pelo qual estou disposto a morrer.” Quando deixou a prisão, amparado pela multidão que o aguardava, “Madiba” se viu compelido pela história a liderar toda uma nação. No Brasil, o único líder político que, guardadas as proporções, pode ser comparado a Nelson Mandela é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Assim como o sul-africano combateu o apartheid racial, Lula se dedicou a enfrentar o chamado apartheid social. Mas também de modo conciliador. Foi capaz de liderar um processo inédito de distribuição de renda e de inclusão na história do País, sem gerar rupturas com a elite. O bolo foi repartido e os ricos se tornaram ainda mais ricos. No entanto, os pragmáticos que lutaram para que o primeiro trabalhador chegasse à presidência de uma nação continental como o Brasil hoje estão encarcerados e se veem como presos políticos. Do lado de fora da Papuda, na elite ressentida, há os que sonham até com a eventual prisão de Lula, pois ele, na visão dos adversários, seria o verdadeiro chefe da “quadrilha”. Em nota oficial, o algoz do PT, Joaquim Barbosa, disse que Mandela “dá esperança a todas as vítimas de injustiça em qualquer parte do mundo”. Aos que se sentem injustiçados por ele, resta o consolo de “Madiba”: “Podem nos tirar tudo, menos nossa alma e nosso coração”.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Mensaleiros

Juiz de execuções trata STF como corte inócua

 Por Josias de Souza

AdemarSilvaDeVasconcelosSergioLimaFolha

Chama-se Ademar Silva de Vasconcelos o juiz escalado para executar as ordens de prisão que o STF vai expedir contra os condenados do mensalão. Ele é o titular da Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Tomado pelas palavras, o doutor detestou a decisão do Supremo de enviar mensaleiros para o xadrez.
Vale a pena escutá-lo: “Eu acho que isso não é bom. A gente, como cidadão, fica até mesmo muito decepcionado com essas coisas. Fico pensando no homem comum, do povo, que não tem muita oportunidade vendo um homem notório sendo preso. Isso não é bom para o país. São penas inócuas, porque eles já foram punidos publicamente.''
A repórter Mariana Haubert perguntou ao magistrado se não acha que a prisão de políticos graúdos, por emblemática, exerce efeitos benfazejos na alta do cidadão comum. E ele: “Isso é mais por vingança”.
O homem comum ouve o doutor dizer essas coisas e conclui que o brasileiro em dia com o fisco é mesmo um sujeito de má sorte. Já se habituara ao paradoxo de ser chamado de contribuinte pelo governo que o assalta. Mas ainda não se acostumou com o papel de bobo.
O contribuinte pergunta aos seus botões, que não respondem, pois não falam com qualquer um: qual é o custo de sete anos de funcionamento do STF? Não deve sair barato, ele matuta consigo mesmo.
Além dos salários dos 11 atores principais, a Viúva paga o pessoal de apoio, o palco, a iluminação, o serviço de som, o cafezinho, a TV para transmitir o espetáculo, e o massagista para aliviar as dores na coluna do Joaquim Barbosa.
O brasileiro, por comum, quer ajudar o doutor Ademar. Dispõem-se a convocar pelas redes sociais uma passeata em favor da revogação das punições dos mensaleiros, já tão “punidos publicamente.” Mas não abre mão do seu direito à vingança. Se a lei não vale nada,  feche-se o STF e demita-se o doutor Ademar. O figurino de executor de “penas inócuas” não lhe cai bem.

Feriadão atrai cerca de 49 mil turistas ao Ceará


O feriado prolongado da Proclamação da República, entre a quinta-feira (14) e a segunda-feira (18), deve atrair 49,2 mil turistas para o Ceará, segundo estimativas da Secretaria do Turismo (Setur CE). Este desempenho é 7,7% maior, se comparado ao mesmo período do ano passado.
O fluxo deve gerar R$ 39,3 milhões de receita direta, e um impacto de R$ 68,7 milhões na cadeia de comércio e serviços. O gasto individual também deve apresentar crescimento de 11%, chegando a R$ 798, ante R$ 719,20 do feriado no ano anterior.
Os meios de hospedagem de Fortaleza devem receber quase 29 mil hóspedes, apresentando uma taxa de ocupação média de 91,2%. Além da Capital, os destinos mais procurados devem ser Canoa Quebrada (92,9%), Cumbuco (91,9%), Jericoacoara (91,7%), Praia das Fontes/Morro Branco (91,2%), e Porto das Dunas (89,7%).
Outro fator que deve incrementar a ocupação hoteleira é a realização do Congresso Brasileiro de Doenças Cerebrovasculares, no Centro de Eventos do Ceará (CEC). Ao todo, 1,5 mil profissionais de saúde e cientistas participam do evento que começou na quarta-feira (13) e vai até sábado (16).
Para o secretário do Turismo, Bismarck Maia, os índices, que crescem a cada ano, “demonstram que a estratégia do Governo de priorização do turismo, qualificando espaços e pessoas, e promovendo o destino diretamente ao consumidor, é correta”. Segundo ele, o Centro de Eventos foi responsável por inserir o Estado em um novo segmento da atividade, o turismo de negócios, e por “não termos mais baixa estação, apenas alta e altíssima estações.”
* Com informações da SETUR

No RN

Agora é lei: Governo não pode ter marca e slogan. Fotos de dirigentes em parede também fere princípio da IMPESSOALIDADE

_Kelps
O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira, 13 de novembro, em segundo turno, os projetos do deputado Kelps Lima que extinguem o uso de marcas e slogans de governos de ocasião e fotos de governadores nas paredes das repartições públicas.
Na mesma votação, os deputados confirmaram outra Lei de Kelps que cria o Princípio da Eficiência na Gestão Pública do Rio Grande do Norte, o que obriga a Constituição Estadual a ser reeditada para que o artigo que trata do tema seja inserido em seu texto oficial.
Para o deputado Kelps Lima, a aprovação desses projetos marca o fim de uma era e cria no RN o alicerce para mudanças profundas.
“A classe política do Rio Grande do Norte começa a entender que não há mais como sobreviver eleitoralmente se não construir um ambiente de sintonia com o que pede a sociedade.”, diz o parlamentar.
“É verdade que a resistência às mudanças ainda é algo muito presente, principalmente em focos da política antiga, onde predomina o nocivo comportamento da manutenção do poder pelo poder. Mas, mesmo essa resistência mais enraizada, vai acabar cedendo aos tempos modernos da política. O interesse popular precisa sobressair ao interesse particular de um ou outro deputado, de um ou outro governador, de um ou outro Senador. Torço para que os políticos que não se enquadrarem no novo momento vivido nas ruas percam espaço na vida pública”, comemorou o deputado.
Com a aprovação das Leis de Kelps, nenhum governador, a partir de 2015, poderá criar uma marca própria ou um slogan próprio, sugerindo que a sua imagem é a imagem do Estado. Pelas novas regras, a única marca do Estado será o seu brasão oficial e o único slogan será a frase Governo do Estado do Rio Grande do Norte.
“Com o Princípio da Eficiência na Constituição, ninguém mais poderá se perpetuar no cargo sem cumprir metas e ser competente. Aqueles que, com seus atos – ou na falta destes – promoverem frustração nas expectativas da sociedade, poderão ser substituídos.”
Para o deputado Kelps, tanto faz quem será o próximo governador e as cores que ele usar em sua campanha eleitoral. “Tanto faz se for preto, amarelo, branco ou lilás. Quem assumir a cadeira de governante a partir de agora terá que se submeter ao Estado e não o contrário. Creio que, em alguns anos, teremos encerrado esse período de reis e rainhas na política potiguar, que tanto mal faz às finanças e às nossas instituições.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Na estrada

PRESIDENTE DA CÂMARA FEDERAL APÓIA LUTA PELA ESTRADA DO CAJUEIRO 
Não demorou muito para que o deputado presidente da Câmara Federal anunciasse seu apoio pela luta em defesa da pavimentação da tão badalada, estrado do cajueiro ou BR 437, que interligam os estados do RN com CE.
O sonho pela construção da estrada já remonta décadas e há quase 40 anos que toda classe politica prometem e depois  dão as costas. O CDL, empresários, entidades  por muito tempo saem em defesa da rodovia e até aqui, em vão. 
Há pouco mais de três anos a Câmara de Baraúna, através do ex-vereador Edson Barbosa(PV), ressuscitou mais uma vez a bandeira pela pavimentação, reuniu a classe politica do estado do Ceará, prefeitos, vereadores de Mossoró e sob o comando da CONFRACIMB, renovaram a batalha e aos poucos tem dado certo. Um novo projeto de viabilidade econômica foi feito, o DENIT do vizinho estado do Ceará envidou esforços e por lá, algo já foi feito como a recuperação de toda extensão da estrada. 
Enfim, agora o deputado Henrique Eduardo Alves, que é potiguar vem somando e até já demonstrou o total interesse na causa e nos deu passo a passo do que vem sendo feito. 
Marcada para este dia 13, a licitação para obra - os serviços estão previsto a ter inicio em Janeiro de 2014 e nesse contexto é oportuno ressaltar que quando há força de vontade e força política a coisa vira realidade.

Bom pra vista

ELLEN SAPORI – UM BENÉFICO COLÍRIO EM 05 GOTAS PARA O ENTUSIASMO DOS WEB LEITORES




PERFIL DO COLÍRIO
Ellen Sapori tem 20 aninhos e chega para atiçar a imaginação de todos os fãs do Bella da Semana! Modelo desde pequena, a mineirinha de Pedro Leopoldo quer ter o próprio programa de televisão e diz que sinceridade é item indispensável nos homens. Na cama, só rola quando existe química e é vestindo lingerie que ela se sente mais sexy.
Data e local de nascimento: 21 de abril de 1993, em Pedro Leopoldo (MG). 

Cidade onde mora: Pedro Leopoldo (MG). 
Medidas
Altura: 1,67 m. 
Quadril: 
Cintura: 
Busto: 
Pés:

EFEITOS COLATERAIS DO COLÍRIO DO BLOG
Aumento da frequência cardíaca, endurecimento dos membros, falta de ar e insônia.


PRECAUÇÕES
O uso prolongado pode causar dependência

Charge do dia

Boa Viagem, Assaré e Crateús irão ganhar novos fóruns 

Redação - CearáNews7  

O presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, anunciou hoje (14) a construção de novos fóruns das Comarcas de Boa Viagem, Assaré e Crateús. Segundo ele, os contratos devem ser assinados em até 15 dias. O anúncio foi feito durante encontro com juízes do interior, realizado em Crateús.

Sobre a carência de magistrados e servidores, o desembargador destacou que já foram designadas as comissões dos concursos públicos destinados ao preenchimento do quadro de pessoal. A seleção para ingresso na magistratura deve ser iniciada no ano que vem.
Ainda segundo o presidente do TJCE, o concurso para juiz substituto costuma ter nível de reprovação alto. No último certame, homologado este ano, foram aprovados 35 candidatos, e 32 deles foram nomeados. A única solução imediata é disponibilizar juízes de outras unidades para responderem pelas varas sem titular.
Sobre o concurso para servidores, o desembargador Gerardo Brígido também instituiu grupo de trabalho para realizar estudos e levantamentos necessários.

Flagra

MAIS DE 2000 POLÍTICOS ELEITOS EM 2012 SÃO FLAGRADOS RECEBENDO 'BOLSA FAMÍLIA'.

Pela primeira vez, o ministério do desenvolvimento social fez o cruzamento da folha de pagamentos do programa de transferência de renda com a base de dados de uma eleição municipal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Essa verificação durou aproximadamente um semestre.
Segundo a pasta, a iniciativa visava evitar que “políticos eleitos empossados estivessem na condição de beneficiários do Bolsa Família”.
Apesar de tentar vetar a prática, o governo reconhece que houve pagamentos a políticos com cargo eletivo no início do ano.
Todos os 2,1 mil políticos flagrados pelo Ministério do Desenvolvimento Social foram obrigados a ressarcir os cofres públicos, conforme informações do ministério.
De acordo com o artigo 25 do decreto 5.209/04, que regulamenta o Bolsa Família, o beneficiário do programa perde o direito ao recebimento quando ocorre “posse em cargo eletivo remunerado, de qualquer uma das três esferas de governo”.
O Ministério do Desenvolvimento Social não divulgou informações detalhadas sobre o cancelamento de benefícios por cidade ou estado.
No início do ano, surgiram vários casos de denúncias de vereadores eleitos recebendo o Bolsa Família. Entre eles, estava o do vereador piauiense Sebastião Passos de Sousa (PSB), conhecido como Cabelo Duro, da cidade de Luís Corrêa, distante 365 quilômetros de Teresina.
A família dele foi incluída no programa desde junho de 2001, alegando ter renda per capita de R$ 30. Ele recebia, junto com a esposa e mais quatro filhos, o valor de R$ 198 ao mês do programa. Entretanto, a renda familiar de Cabelo Duro era de aproximadamente R$ 3,1 mil. Ele responde a um processo de cassação na Câmara de Vereadores de Luís Corrêa por improbidade administrativa.
No Maranhão, também foram detectados casos em cidades como Coroatá, distante 247 quilômetros da capital e em Fortaleza dos Nogueiras, a 661 quilômetros de São Luís.
Em Coroatá, a denúncia foi contra o vereador Juscelino do Carmo Araújo (PT) que recebia o benefício mesmo tendo um patrimônio declarado de R$ 320 mil à Justiça Eleitoral. Em Fortaleza dos Nogueiras, a denúncia foi contra o vereador Edimar Dias (PSD).
Apesar dos indícios de irregularidade, o ministério informou que não foram expedidas notificações ao Ministério Público Federal (MPF) que ensejassem ações de improbidade administrativa ou procedimentos criminais nestes casos flagrados no início do ano.
O político flagrado utilizando indevidamente o Bolsa Família pode ser alvo de uma investigação criminal pelo MPF e responder por improbidade administrativa ou peculato.
Este ano, o MPF impetrou algumas ações contra políticos que recebiam Bolsa Família mas de flagrantes de recebimento ilegal ocorrido em anos anteriores.
O caso mais notório ocorreu no Ceará. O vereador de Fortaleza, Leonel Alencar (PTdoB) responde a uma ação no MPF por causa da sua esposa, Adriana Lúcia Bezerra de Alencar, que teria recebido indevidamente o benefício durante o ano de 2009.
Foram oito saques quando a renda familiar do casal já ultrapassava R$ 10 mil, somando-se a remuneração do vereador.
A defesa de Leonel Alencar afirmou que os depósitos ocorreram sem a anuência do casal já que eles tinham uma conta de energia baixa e, por conta disso, haveria o depósito automático do benefício do Bolsa Família na conta do casal.
Da Veja Online:

NOVA DIVISÃO DE TEMPO DE TV DÁ PROTAGONISMO A PROS E SOLIDARIEDADE
Juntos, partidos recém-criados abocanham quase dois minutos da propaganda eleitoral. PSD perde, mas mantém posição entre os fiéis da balança
FELIPE FRAZÃO
Os dois novos partidos aprovados pela Justiça Eleitoral nasceram com peso relevante para definir a batalha das campanhas presidenciais no rádio e na TV, em 2014. O Solidariedade e o Partido Republicano da Ordem Social (Pros) somaram, até a manhã desta quarta-feira, 41 deputados. Juntos, os parlamentares que as siglas conseguiram arregimentar devem render um ativo de quase dois 2 minutos de tempo de propaganda eleitoral para negociação de alianças – o que coloca as siglas como vedetes já assediadas por PT e PSDB para formar coligações. A soma entre as legendas, ainda sujeita a alteração, é de 1 minuto e 51 segundos.
*
A cota do Solidariedade é a maior entre as novas legendas: pouco mais de 1 minuto. O partido nasceu independente, segundo o seu principal articulador, o deputado Paulinho da Força, egresso do PDT. Apesar de ter sido alvo de flerte da situação, o Solidariedade possui evidentes inclinações a fechar com a oposição à presidente Dilma Rousseff – sobretudo com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) como candidato do PSDB. O tempo que o Solidariedade tem a oferecer à candidatura aecista supera o do mais leal aliado dos tucanos nas últimas eleições nacionais, o DEM, que deve ficar com 56 segundos. Sozinhos, os tucanos possuem 1 minuto e 51 segundos.
*
O rumo do Pros, tudo indica, será o contrário do Solidariedade. O partido recebeu adesões de grupos políticos que sustentam a candidatura de Dilma, como os irmãos Cid e Ciro Gomes, do Ceará, que abandonaram o PSB e o projeto de candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos – agora apoiado pela ex-senadora Marina Silva, que não conseguiu registrar a Rede Sustentabilidade. O Pros possui mais exposição no rádio e na TV do que partidos que controlam ministérios no governo Dilma. A sigla soma 50 segundos ante 42 segundos do PDT (Ministério do Trabalho) e outros 42 segundos do PCdoB (Ministério dos Esportes) – tradicional aliado petista.
*
O Pros desidratou a bancada do PSB, levando principalmente deputados com base na Região Nordeste, e deixou o partido de Campos e Marina Silva com somente 1 minuto e 8 segundos de parcela no horário eleitoral, a menor exposição entre as principais pré-candidaturas ao Palácio do Planalto.
O PT manteve a liderança do tempo de TV com folga: quase 3 minutos e 3 segundos. O partido perdeu apenas um parlamentar, o deputado Domingos Dutra, que pretendia integrar a Rede, mas terminou no Solidariedade. O PMDB segue de perto o aliado de chapa presidencial, com 2 minutos e 34 segundos. Juntos os partidos garantem a Dilma 5 minutos e 37 segundos, até aqui, o maior tempo de propaganda.
*
20131014-121103.jpg

domingo, 14 de julho de 2013

Adesão


Mais de 1500 municípios brasileiros carentes de saúde pública terão prioridade na hora de receber mais médicos. Esses municípios estão localizados em áreas de alta vulnerabilidade social, baixa renda pública e em Distritos Sanitários Especiais Indígenas. A iniciativa faz parte do programa Mais Médicos para o Brasil.
O objetivo é ampliar o número de médicos em municípios do  interior e periferias das grandes cidades. Atualmente, 22 estados brasileiros contam com menos de 1,8 médicos por mil habitantes. A contratação desses médicos foi detalhada nesta terça-feira, pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durantecoletiva de imprensa em Brasília.
Durante o anúncio, o ministro ressaltou que nenhum município do país vai ficar fora do programa Mais Médicos

Seu Fernando (ao centro) Com Gonzaga e Erivoneide com a mochila deixada no carro (Foto: Fernanda Zauli/G1)

O taxista Fernando Salustino de Sena, de 65 anos, trabalha nas ruas de Natal há 35 e já encontrou muitos objetos esquecidos dentro de seu carro em tantos anos de profissão. Mas, nesta sexta-feira (12), ele se surpreendeu: um casal esqueceu uma mochila com R$ 15 mil no veículo. Seu Fernando, como é conhecido no ponto em que trabalha, só sossegou quando conseguiu devolver o dinheiro ao comerciante José Gonzaga, de 45 anos, e sua esposa Erivoneide Pinheiro de Lima, 35.
Seu Fernando contou ao G1 que deixou o casal no bairro das Quintas, na zona Oeste da capital potiguar, e foi buscar sua esposa no trabalho. "Quando minha mulher entrou no carro ela viu logo a mochila no banco de trás. Como ela é curiosa que só, abriu para ver o que tinha dentro. Quando ela viu aquele monte de dinheiro a gente ficou nervoso demais", disse.
E aí começou uma sequência de desencontros. Seu Fernando voltou ao bairro das Quintas para devolver a mochila, mas não encontrou o casal. "Eles desceram de um lado da rua e atravessaram, e eu não vi em que casa eles entraram e eu também não ia reconhecer o rosto deles porque a gente não dirige olhando pro rosto dos passageiros", disse. Foi então que Seu Fernando voltou ao ponto de táxi onde o casal havia embarcado e perguntou aos colegas de trabalho se alguém tinha ido lá procurá-lo e a resposta foi negativa.

Fonte:  www.g1.com.br

sábado, 8 de junho de 2013

Cerca de 30% dos brasileiros têm mau hálito

mau halito
No Brasil, aproximadamente 30% da população sofre com mau hálito, o que significa que cerca de 50 milhões de pessoas têm o problema, segundo dados da Associação Brasileira de Halitose (ABHA). De acordo com a associação, a halitose é algo que deve ser levado a sério, já que, além de poder ser um sinal de algum problema de saúde, pode causar prejuízos pessoais, emocionais e até profissionais.
“A halitose é uma condição que muitas vezes acaba por excluir o individuo do convívio social. O constrangimento e a rejeição social comprometem a vida da pessoa, seus relacionamentos e seu bem-estar”, afirma a periodontista Rosileine Uliana.
Uma pessoa com halitose vai se sentir insegura e até mesmo com vergonha de se aproximar dos outros ou ao falar, o que pode levar a dificuldade em estabelecer relações amorosas e afetivas, resistência ao sorriso, ansiedade, queda da autoestima e autoconfiança e até depressão. Por isso é importante procurar a ajuda de um especialista para tratar o problema.

Potiguar


henrique-presidente-187x250
O deputado federal e presidente da câmara Henrique Eduardo Alves é o novo presidente da República a partir de hoje. Com as ausências de Dilma Rousseff (presidente) e Michel Temer (vice) que foram em missão diplomática para o exterior.